4-hábitos-saudáveis-blog-hospital-reger

Os 4 hábitos para um envelhecimento saudável

O envelhecimento é um fato e a diminuição das capacidades físicas e mentais afetam todas as pessoas nessa fase da vida. Porém, através da aquisição de hábitos saudáveis de vida e os avanços da medicina na prevenção e tratamento das doenças, é possível retardar esse processo e aumentar a expectativa de vida. Portanto, se você pretende melhorar seu estilo de vida, aqui vão 4 hábitos que você pode começar a criar desde já:

Mantenha uma dieta saudável
Na terceira idade, a média de consumo são 1.500 calorias diárias, dentre elas os alimentos que contenham cálcio, magnésio, zinco, vitamina B6 e ferro são imprescindíveis. Afinal, a partir dos 55 anos o metabolismo tende a ficar mais lento e o risco de perder músculos e ganhar gordura corporal é maior. Desta forma, a proteína se torna um alimento muito importante para manter a musculatura e o sistema imunológico. Busque por peixes, aves sem pele, carnes magras, leite desnatado e a clara de ovo são as melhores fontes de proteínas. Já no caso da gordura, consuma com moderação as gorduras saudáveis presentes no azeite de oliva, nas castanhas, no abacate e óleos de peixes marinhos, canola, milho e girassol. O excesso de gordura pode se acumular nos tecidos adiposos aumentando o peso e, consequentemente, o risco de infartos.
Além disso, ao longo da semana varie o cardápio de verduras, legumes e frutas para que todos os tipos de vitaminas e minerais possam ser consumidos. No caso dos carboidratos, o ideal são quatro porções diárias, dando preferência aos grãos integrais como trigo, aveia, centeio, soja, feijão e pães integrais nos lanches entre as refeições. Enfim, evite o sal no cozimento! Uma dica é utilizar ervas e condimentos naturais, pois acentuam o sabor sem deixar a comida muito salgada. E, claro, beba muita água! Você sabia que a necessidade de água aumenta com a idade? Ela estimula os rins a trabalharem corretamente e ainda melhora a digestão, evitando a prisão de ventre.
A alimentação equilibrada é fundamental o envelhecimento saudável, com capacidade de viver de forma independente e autônoma, com o mínimo de limitações físicas e mentais.

Pratique atividades físicas regulares
É comum que alguns idosos vivam com depressão por conta da tristeza e falta de rumo que os afeta nesta fase da vida. A prática regular de uma atividade física, não só produz endorfinas que desencadeiam sentimentos de bem-estar e autoconfiança, como também mantém o cérebro do idoso mais ativo, contribuindo para o funcionamento das funções cognitivas, prevenindo a perda de memória, a demência e desacelera a progressão da Doença de Alzheimer. Troque o sedentarismo por uma vida mais ativa para garantir independência e um sono melhor, para acordar com mais energia para encarar o seu dia-a-dia.

Obtenha qualidade de vida
Envelhecer com qualidade de vida, significa estar satisfeito com a vida atual e ter expectativas positivas em relação ao futuro. Alguns fatores são consideráveis nesse caso, como bem-estar físico e psicológico, nível de independência, relações sociais, ótimos momentos de lazer e espiritualidade. Não é necessário nos esforçar para garantir essa qualidade de vida que desejamos, portanto observar a vida com olhos mais positivos e ter gratidão por todos os anos de vivência, almejando novas experiências que virão nesta nova fase é um dos maiores bens que podemos carregar conosco. Aproveite a vida ao máximo!

Controle as doenças
Grande parte das doenças nos idosos podem ser prevenidas com um estilo de vida saudável e tratamentos adequados. Não podemos evitar completamente, por isso é importante privilegiar exames regulares e tratamentos de recuperação que preservem a autonomia, mesmo que limitada, do idoso.
No inverno, as doenças respiratórias atacam de maneira voraz. Cuide-se antes que qualquer problema de saúde venha a acontecer e pratique exercícios físicos, conforme citado acima. No caso de prejuízos funcionais consequentes a um problema agudo que incluem medidas de reabilitação, procure profissionais especializados em geriatria ou gerontologia. Um exemplo, é o Hospital Reger, um centro de atendimento referência no estado de São Paulo que oferece tratamento especializado na área de reabilitação, com profissionais multidisciplinares que auxiliam o paciente idoso a alcançar melhor a sua potencialidade.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *